Senado aprova em 2º turno, PEC da reforma eleitoral e exclui a volta das coligações

O Senado aprovou, em dois turnos, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma eleitoral. O trecho que previa o retorno das coligações foi derrubado. As coligações favorecem os chamados partidos de aluguel, que tendem a negociar apoios com base na troca de interesses.


Os senadores concordaram com a mudança de datas da posse dos eleitos para o poder executivo a partir de 2026. Prefeitos e governadores passam a tomar posse em 6 de janeiro, e não mais no dia 1º. Já a posse do presidente muda para 5 de janeiro.


Entre as outras mudanças aprovadas está a contagem em dobro dos votos dados a candidatos negros, índios e mulheres para efeito da distribuição dos recursos dos fundos partidário e eleitoral nas eleições de 2022 a 2030.

O texto aprovado no Senado segue agora para promulgação.

Fonte: JB




0 visualização0 comentário