Números de pobreza crescem no Brasil em período de pandemia, segundo o Centro de Pesquisa (Made-USP)

O Brasil deve ter, este ano, 61,1 milhões de pessoas vivendo na pobreza, e 19,3 milhões na extrema pobreza, segundo estudo publicado nesta quinta-feira (22) pelo Centro de Pesquisa em Macroeconomia das Desigualdades, da Universidade de São Paulo (Made-USP).


Em 2021, são consideradas pobres as pessoas que vivem com renda mensal per capita inferior a R$ 469, conforme critério adotado pelo Banco Mundial. Já os extremamente pobres são aqueles que vivem com menos de R$ 162 por mês.

Em 2019, os brasileiros vivendo na pobreza somavam 51,9 milhões. Em 2021, o país terá 9,1 milhões pobres a mais do que antes da chegada do coronavírus, segundo o estudo da USP.

Fonte: JB




2 visualizações0 comentário