top of page

Concurso unificado para o serviço público federal


O governo federal planeja realizar o Concurso Nacional Unificado em fevereiro do próximo ano para preencher aproximadamente 8 mil vagas em diversos ministérios e órgãos do serviço público federal. Ao contrário do processo atual, em que cada órgão conduz seu próprio processo de seleção, este concurso unificado terá uma única seleção realizada simultaneamente em 179 cidades em todo o país.


Essa iniciativa, proposta pelo Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, tem como objetivo agilizar a contratação de servidores para recuperar a capacidade dos órgãos públicos federais após a perda de 73 mil servidores nos últimos seis anos.


O novo modelo de seleção, inspirado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), visa ampliar o acesso da população brasileira às vagas no serviço público federal e promover a diversidade sociodemográfica e territorial dos servidores. No entanto, a alocação dos servidores após a aprovação dependerá das necessidades de cada órgão.


Os ministérios e órgãos interessados em participar do concurso unificado têm até 29 de setembro para aderir voluntariamente. O edital será publicado em 20 de dezembro, com as provas previstas para 25 de fevereiro de 2024. Os resultados da primeira fase serão divulgados até abril de 2024, com os cursos de formação começando entre junho e julho.


Os candidatos terão que escolher uma das áreas de atuação governamental disponíveis durante a inscrição e indicar suas preferências de cargo. O concurso consistirá em provas objetivas, dissertativas e específicas de acordo com o bloco temático escolhido. Além disso, cada órgão poderá estabelecer requisitos de titulação acadêmica e experiência profissional.


Os conteúdos das provas serão definidos em conjunto com os órgãos e divulgados no edital. O concurso será organizado por várias instituições, incluindo o Ministério da Gestão e Inovação, o Inep, o Ipea, a Enap e a AGU, com participação das comissões setoriais de cada órgão.


Embora a descentralização das provas seja benéfica para a inclusão de candidatos de áreas remotas, há preocupações com a segurança para evitar vazamentos de questões. Os órgãos também devem investir em capacitação e treinamento para os novos servidores, visando atender às expectativas de desempenho.

23 visualizações0 comentário
bottom of page