Bolsonaro diz que Enem era ativismo político e comportamental

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a formulação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nesta quarta-feira (17), durante viagem a Doha, no Catar. Bolsonaro afirmou que havia "temas esquisitos" no passado e negou ter tido acesso às perguntas do exame a ser aplicado nos próximos dias em todo o Brasil.


Dias antes, o presidente havia afirmado que as perguntas do Enem terão "a cara do governo", o que provocou forte reação política.

Pelo menos 37 servidores ligados à formulação do exame pediram demissão às vésperas da aplicação, alegando interferência política do governo, mas o presidente sustenta que a saída dos servidores, não afetará a programação do Enem.

Fonte: O Dia




0 visualização0 comentário